A DMC não tem limites… E a Micapullo também não!

Quando o assunto é novidade, nem a DMC nem a Micapullo ficam pra trás.

A família Light Effects da DMC com dourados, prateados, fluorescentes, efeito nacarado,

envelhecido, agora também tem a linha que BRILHA NO ESCURO! Isso mesmo… Ela brilha no escuro!

Já pensou fazer um bordado lindão, em algodão preto (sugestão) e quando estiver escuro ele continuar arrasando?! Sim! É isso que queremos!

Você pode bordar fantasminhas, estrelas, galáxias, frases que você tem que manter fresquinhas na memória até quando a luz “tá” apagada e qualquer outra ideia criativa que vier na cabeça!

E logo logo, você vai encontrar a GLOW IN THE DARK, no armarinho mais maravilhoso da cidade!

“Brilha, brilha linhazinha, quero ver você brilhar…” – linha para bordar glow in the dark, DMC

E, como a Micapullo não tem limites, também vai trazer para o verão o TASSEL, aquelas franjinhas étnicas – também conhecidas como barbicacho ou borla, que com certeza você já viu por ai enfeitando cortinas, mocassins, slippers e até bolsas, mas que você também já pode ter visto em roupas tradicionais do Oriente Médio e até mesmo (pasmem) na Bíblia!

No Oriente Médio, era usado na ponta dos chapéus como um talismã contra espíritos malignos, na era vitoriana teve o seu auge em grandeza e elaboração no feitio, em Universidades como Cambridge e Oxford eram de ouro e usados por estudantes de prestígio, e hoje eles seguem com tudo invadindo vários estilos, roupas e acessórios!

As franjinhas étnicas: tassel!

Então, fica atento que logo mais tudo isso vai estar na vitrine esperando você para as criações! E a gente já vai ficando cheio de ansiedade pra ver as maravilhas que serão postadas usando a #fizmicapullo!

p.s. Quando você fizer algo com materiais adquiridos na loja, coloque a #fizmicapullo no seu post! A gente ama ver tudo que é criado!

Entre tantas coisas, mulher e bordadeira, que ilustra, colore e borda com agulha e muuuuito afeto!

No outono é sempre igual? Não! Cores 2017 para você se inspirar

Prepare a ousadia e a alegria, abra o guarda-roupa e anime-se, porque apesar de estarmos dando tchau-tchau para o verão, as cores não foram embora, pelo contrário, se reinventaram e agora desfilarão por aí novamente. E, para você saber tudinho que estará em alta no design, na moda e no mundo, separamos algumas das tendências que encontramos por aí quando o assunto são as cores.

E o que a Pantone diz?

Há tempos a Pantone se consolidou como uma empresa que é especialista em lançar previsões e tendências das cores que as indústrias gráfica e da moda usarão durante o ano. Pensando nisso, fomos dar uma olhadinha no catálogo que a marca lançou.

Trata-se do Reveal – título dado pela Pantone à publicação. No livro você encontrará um compilado de padrões de cores que serão utilizadas pelas indústrias em coleções do outono 2017, e também outras de uso sazonal ou possíveis combinações entre elas.

Em linhas gerais, a empresa explorou aquilo que chamou de cores “reais” e “irreais”, aquelas que são mais simples, despretensiosas; e também aquelas mais fortes, chamativas e impactantes, além de uma terceira plataforma: cores que criam uma ponte entre as duas categorias.

Como combinar cores?

Se você não faz ideia de como combinar as cores que a Pantone indicou, não se desespere, porque é mais fácil do que você imagina, basta você conhecer um pouquinho sobre o círculo cromático. Olha só:

O círculo cromático normalmente é representado por um círculo com 12 cores: três primárias, três secundárias (formadas pela mistura das primarias) e seis terciárias, criadas pelas misturas das primárias com as secundárias.

Para saber como utilizá-las em sintonia, dê umbizu nas dicas abaixo.

Combinando monocromaticamente

É o famoso o tom sur tom (tom sobre tom), ou seja, a combinação feita com uma mesma cor, mas em diversos tons diferentes. Esse recurso de matizes similares permite uniformidade no visual, o que, no caso dos looks, é capaz de fazer alguém parecer mais alto, por exemplo.

Combinando cores análogas

Quando você escolhe uma cor no circulo cromático, a vizinha da direita e a vizinha da esquerda dela são as análogas e, apesar do contraste quase inexistente entre elas, as cores laterais sempre rendem uma combinação interessante. Na maioria das vezes usa-se uma cor como dominante e as outras duas entram nos detalhes para arrematar a composição.

Combinando cores complementares

A cor que está do lado oposto daquela que você escolheu é a cor complementar (azul e laranja são bons exemplos). Para quem gosta de ousadia, com certeza essa é uma boa maneira de obter boas combinações.

Combinando uma tríade

Aqui são escolhidas três cores que estão na mesma distância no círculo cromático, o que resulta numa mistura de cores vibrantes como, por exemplo, o verde, a violeta e o laranja, mas o indicado é sempre escolher uma cor para ser a dominante, ok?

Entendeu tudinho? Não? Então é só tirar as dúvidas conosco, estamos à sua disposição.

Igor é redator publicitário há seis anos e professor de escrita criativa há dois. Já trabalhou em portais paranaenses como colunista e, atualmente, desenvolve seus estudos textuais como residente do Ateliê SOMA, em Curitiba. Amante da Sociolínguística, compreende a escrita como comunicação, jamais como uma formalidade e aqui no blog escreve sobre tudo o que tangencia o nosso universo.